sábado, 4 de julho de 2009

A Lei Seca depois de um ano


Após um ano de vigência da lei seca ( aquela que proibe consumo de qualquer quantidade álcool pelo motorista) pouca coisa mudou no trânsito de nosso país.

Mesmo que as autoridades tentem passar uma imagem positiva desta nova lei,o que temos visto nos últimos dias é exatamente o contrário.

Continua tudo igual ou até pior em muitos lugares,pois o freio inicial deu-se por conta da imprensa que abordou o assunto com insistência,dando a impressão de onipresença da polícia.

Passando o susto inicial,muitos condutores voltaram a sua “rotina” de beber e dirigir,pois tem quase absoluta convicção de que não existe(e é verdade)trabalho próprio/preventivo policial para fazer cumprir a lei em sua integra.

Sinceramente eu não vejo nada de melhora.

Pois passado o susto inicial e com ele o medo de ser punido,vemos diariamente nos jornais e na mídia como um todo,casos de motoristas que envolvem-se em acidentes de trânsitos bêbados,pagam fianças e em sua grande maioria vão responder em liberdade e poucos são condenados e muitos destes nem mesmo tem a sua carteira de habilitação cassada como prevê a lei.

Tem que se fazer cumprir a lei, mas acima de tudo é preciso que o brasileiro se conscientize que um acidente de trânsito pode acabar não somente com quem dirige alcoolizado,mas com a vida de inocentes,trazendo prejuízos para toda a sociedade.

11 comentários:

{Åmar ¥asmine}_ÐEXPEX disse...

Que blog delicioso de se ler. Se a pessoa entrar chateada, sai de cabeça limpa e tranquila.
Parabéns, é um bel trabalho!
*sorrindo*

Doces besos

*;-)

Cristina e Márcia disse...

Infelizmente é verdade tudo o que foi dito! Recentemente vimos o triste caso do deputado de Curitiba que assassinou dois jovens,ao dirigir bêbado ao volante...Em recente entrevista,o mesmo relatou não ter se lembrado de nada!!!
Nossas leis de trânsito são brandas,e na maioria das vezes,mortes são esquecidas com o pagamento de cestas básicas,trabalhos voluntários...
A Lei Seca,aqui no Rio,tem incentivado os nossos jovens a mudarem,um pouco mais,seu comportamento: os táxis são mais utilizados quando vão tomar alguma bebida(meu filho e seus amigos tem agido assim).
Um novo comportamento do jovem,orientado corretamente por sua família,pode e muito contribuir para transformar esse quadro triste no trânsito.
Parabéns pelo post!!! Vc como sempre,acertando em cheio!!!
Bjs em seu core(tem gente copiando...rsrsrs)
Cris

♥ Fernanda disse...

Obrigada pelos comentários e pensamentos em meu blog,gosto muito qdo os vejo por lá.
Um beijo,boa semana

Káthia Marchand disse...

Meu querido,
Bom saber que seu PC está bom de novo e assim podemos nos comunicar e trocar nossas idéias!!!
Beijos para vcs e que voltemos a nos encontrar!!!

Nina-Khos disse...

oie...dei uma sumida mais já estou de volta!
pois é dei uma férias para o meu namorada...férias por tempo indeterminado!ehehe...e lhe digo....estou muito bem assim!

Nhai adorei a frase...muito obrigado querido
Bjão no seu S2

Denise disse...

Bom ....bom demais vc de volta

comentando o comentário

Então Zeus

Que bom q ja esta conseguindo voltar...
afinal pra tudo da-se um jeito não é.........ate para alguns desanimos q nos tomam as vezes.........
já to boinha e peguei uma lente de aumento para ver melhor......feita de amor.

beijos

De

IVANCEZAR disse...

Essa questão do trânsito, não só no Brasil, como em todo o MUNDO exige muito de EDUCAÇÃO vinculada com legislação eficiente. No Brasil, para variar, nem uma nem outra ...
E olha que quando se fala em legislação eficiente, não se limita só ao direito PENAL que só se aplica depois de consumada a tragédia (acidente), mas muitas outras questões legislativas estão pendentes. Vou citar só uma delas:
NO INTERESSE SÓ DE ARRECADAR, o estado tributa na ponta da tabela os carros zero quilômetro e os seminovos, diminuindo a carga na graduação decrescente do ano, até chegar à isenção plena do tributo. Em resumo, a frota velha, as sucatas não pagam imposto e saem pelas estradas e ruas a provocar inúmeros acidentes . Esta é uma face que quase não aparece na mídia, e que citei só como exemplo... abraço

Priscila disse...

Coincidentemente fizemos uma pesquisa acadêmica sobre a lei seca, isso aqui em Porto Alegre, e surprendam-se visitamos mais de 300 estabelecimentos e a grande maioria concorda que a lei não afeta HOJE em nada, ou seja no ínicio muito se falou, hoje pouco se faz para punir!!
Retribuindo a visita, estou bisbilhotando seu blog e provavelmente o seguirei :D abraços

Laguardia disse...

Não sou jornalista nem escrito. Sequer escrevo bem. Sou aposentado. Meu imposto de renda é retido na fonte pelo INSS. Já nosso querido apedeuta tem sua receita de INSS como anistiado político acima do teto do INSS livre de IR.
Minha forma de lutar contra os desmandados implantados por este governo corrupto no Brasil é através de um blog http://brasillivreedemocrata.blogspot.com/
Gostaria de contar com a presença e dos comentários das pessoas de bem que não se conformam com a desonestidade, a falta de ética e a corrupção em nosso governo.

Diego Novaes disse...

Pois é, Zeus, a imprudência no trânsito continua enorme. Uma forma de reduzir realmente esse fatídico quadro seria passar a apreender os automóveis com motoristas que forem constatados embriagados, por uns 3 a 5 dias talvez. Imagine aquele garotão quando souber que por ter bebido não vai poder devolver o automóvel do pai. Ou o espertalhão que pegou o carro da empresa e bebeu, o que vai ser desse cara?
Acho que isso inibe, mas é só um palpite mesmo.
Abraço!

Cristina e Márcia disse...

Pois é, Zeus, nem tenho muito a acrescentar ao que foi dito. Como tudo aqui nesse nosso país, é questão de educar em casa - e torcer para que nossos filhos não se "deseduquem" nas ruas. As leis não são cumpridas, e não inibem os infratores; nesse caso temos que rezar para não batermos de frente (literalmente! ou de lado, ou fundos...) com um imprudente (que pode tornar-se um criminoso).
Beijos, Marcia

Nossos Visitantes